mg.abra

Pesquisa da Abrasel mostra que um mês após o lançamento a maioria dos estabelecimentos aderiu ao sistema, mas o custo por transação ainda gera dúvidas

O Pix, sistema de pagamentos instantâneos lançado pelo Banco Central, já foi adotado por 62% dos bares e restaurantes, mostra pesquisa conduzida pela Abrasel em todo o país. E o uso por parte dos clientes está crescendo. Entre os estabelecimentos que cadastraram o Pix, 61% (ou 37% do total) já receberam pagamentos pelo sistema. “O número nos surpreendeu de modo positivo, já é expressivo. Desde o começo do ano tivemos reuniões com o Banco Central e nos adiantamos em esclarecer aos bares e restaurantes sobre o uso”, afirma o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci.

Outro dado interessante é de que 62% dos que cadastraram o Pix também já fizeram pagamentos a fornecedores ou colaboradores usando o sistema. A maioria (53%) cadastrou apenas uma chave – 36% cadastraram duas e 11%, três chaves. Os bancos tradicionais são os principais operadores (63%), seguidos pelos bancos digitais (12%) e pelas cooperativas de crédito (9%).

A falta de integração com os sistemas de loja são a principal barreira para uma adoção ainda maior do Pix, na visão de 43% dos empresários. Mas outra indefinição que atrapalha é o valor que as instituições financeiras irão cobrar por transação. Para 42%, isso dificulta o uso. “Algumas instituições estão isentando a taxa agora, pelos primeiros meses. Mas como o empresário vai adotar um sistema, treinar os funcionários, mexer no sistema de caixa, se ele não sabe exatamente quanto irá custar?”, completa Paulo Solmucci.

Comentários