mg.abra

A Abrasel recebeu com tranquilidade a decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais de derrubar a concessão de uma liminar que permitia a reabertura de bares e restaurantes em Belo Horizonte. Desde que a liminar foi concedida, a orientação da Associação aos estabelecimentos foi para que não houvesse reabertura imediata, pois acredita que esse movimento precisa ser feito em torno de um plano de ação para a retomada de todo o comércio.

“Fomos consultados mais cedo pelo presidente do TJMG se aceitaríamos sentar à mesa com o prefeito, que, segundo ele, se dispôs a conversar. Ficamos muito felizes, pois o que sempre defendemos foi um pacto da sociedade com a justiça, o legislativo, o executivo, a imprensa, todos trabalhando juntos por uma retomada segura, consciente e solidária”.

Na tarde de hoje, junto a outras entidades, a Abrasel apresentou uma proposta de retomada das atividades à sociedade e à Prefeitura, representada pelo líder do governo na Câmara, vereador Leo Burguês. O prefeito Kalil convocou uma reunião na manhã desta quinta-feira (às 17h) com os secretários do seu governo, a Abrasel e outras associações.

“Estaremos presentes para discutir em cima da proposta que foi entregue hoje, construída com base nas orientações nas melhores práticas internacionais, implementada em várias cidades. Queremos o melhor para a nossa cidade e isso demanda um planejamento sério e consciente dos próximos passos, sempre com diálogo e transparência”, complementou Solmucci.

Comentários